29 Nov 2014 Sábado
  • Narrow screen resolution
  • Wide screen resolution
  • Wide screen resolution
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Local no site: Home Artigos Teoria Comportamentais e Cognitivas
Teoria Comportamentais e Cognitivas

Albert Bandura (1925...)


Partiu do princípio do condicionamento operante. Contribuiu com a observação de que o reforço pode não ser necessário somente para o sujeito da resposta, pois o reforço age sobre todos do grupo pela imitação. É um reforço vicariante. Mas pode ocorrer que o sujeito imitado desenvolva comportamentos especiais, que não serão imitados. Aqui a retenção também não é muito grande, por depender dos reforços externos.
- Acresce os estudos e resultados em relação á Skinner, ao afirmar que as respostas são passadas para o ser sujeito da aprendizagem e para todo o grupo. Isso é verificado nos dias atuais quando determinados comportamentos passam a ser adquiridos num grupo com a inclusão nele de estímulos ou até mesmo de uma outra pessoa que traz novos comportamentos ou estímulos.

As Teorias cognitivas:

 

Gestalt


Refere-se teorias cognitivas resultantes das pesquisas de Wertheimer, Kofka, Köhler e Kurt Lewin, no início do século XX, na Alemanha. O ponto-chave é a percepção que leva ao insight. Explica a realidade através da constituição de um todo estruturado que não se identifica com a soma das partes. Três elementos primordiais da aprendizagem: aquisição, retenção e transferência.
- Por se contrapor às teorias comportamentais, elencou discussões e estudos que aprofundaram a compreensão da cognição. O insight, como momento de percepção real, levando a apreensão do conhecimento, é algo que verificamos nas ações pedagógicas, quando o aluno, levado por pontos chaves da cognição e da apropriação do conjunto de condições e situações, enfim obtém a compreensão daquilo que está sendo proposto. Segundo Ana Clara Mourão, o todo é mais do que a soma das partes. Isto equivale a dizer que A + B não é simplesmente A+B), mas sim um terceiro elemento C que possui características próprias.
Isso ajuda o trabalho docente quando este cria condições pedagógicas que propiciam a apreensão do conhecimento.

Jean Piaget (1896-1980)


A partir do modelo com invariáveis funcionais (Adaptação e a Organização) e variáveis (Estruturas, os Esquemas e os Conteúdos). A aprendizagem ocorre por um processo contínuo de construção de estruturas através da progressão dos períodos cognitivos, são eles: Sensório-Motor, Pré-Operacional, subdividido em Simbólico e Intuitivo, Operacional Concreto e Operacional Lógico-Formal . Explica o conhecimento por meio da interação do sujeito com o meio ambiente, físico e social, cujo sujeito é o agente segundo suas capacidades. O professor é o agente desequilibrador. A retenção da aprendizagem é um dos pontos fortes.
- Contribuiu e contribui com a Educação por trazer as idéias e resultados que alertam para as fases próprias para a construção da cognição, além de considerar o aluno como agente e ao mesmo tempo parte de algo maior, como a sociedade e o ambiente. “Segundo este esquema, o ser humano assimila os dados que obtém do exterior, mas uma vez que já tem uma estrutura mental que não está vazia, precisa de adaptar esses dados à estrutura mental já existente”, Wikipédia, enciclopédia digital.

Jerome Bruner (1915...)


Discípulo de Piaget, fundamenta suas idéias, com algumas variações e contribuições próprias. Importância dada à intuição, com apreensão da realidade em todas as épocas da vida do sujeito, acriança pode aprender qualquer coisa em qualquer momento. Desenvolveu sua própria explicação para o fenômeno da aprendizagem. Analisou as categorias cognitivas. Olhar nas conotações culturais, explicando a aprendizagem por meio da contextualização.
- Acrescenta á teoria piagetiana a intuição e ao fato de que a pessoa aprende em todas as fases da vida em determinadas condições, mais ou menos à revelia das fases da cognição de Piaget, mas pautada nas condições culturais. Na realidade verificamos que pessoas de determinados lugares, levados por condições profundas da cultura, obtém conhecimentos que outras pessoas de outras culturas só desenvolveriam noutros momentos de suas vidas.

Lev Vygotsky (1896-1934)


Teoria psicológica sociocultural, valoriza a mediação simbólica e se preocupa com as capacidades psíquicas a ser desenvolvidas na inter-relação do sujeito com as demais pessoas. A principal influência é a visão dialética da História, com explicação extremamente calcada na biologia e na psicologia. Outro ponto importante é o papel da linguagem. Conceito de Zona de Desenvolvimento Proximal, a aprendizagem produz desenvolvimento e não o contrário.
- Contribui com a idéia de interação como fator importante na aprendizagem, através da socialização, da dialética (ação/reação, teoria/prática), da linguagem, entre outros.

Howard Gardner (1943...)


Teoria das inteligências múltiplas. A aprendizagem é realizada, conforme características específicas. São sete as principais modalidades de inteligência: lingüística, musical, lógica-matemática, espacial, corporal-cinestésica, intrapessoal e interpessoal. Cada uma se refere a uma capacidade específica mais aguçada que lhe possibilita determinadas aprendizagens. Há maior capacidade para determinadas realizações de algumas aprendizagens por parte de certos indivíduos, e estas devem ser incentivadas, ao mesmo tempo em que as outras inteligências também serão desenvolvidas. Não há distinção qualitativa nas várias inteligências. A aquisição da aprendizagem se dá mediante a forma de inteligência mais adequada para cada um dos conteúdos que se apresentam num determinado momento. Na fala de Celso Antunes: Howard Gardner crê que todos temos tendências individuais (áreas de que gostamos e em que somos competentes) e que estas tendências podem ser englobadas numa das inteligências listadas acima.
- Essa teoria pode complementar todos os estudos da cognição por procurar direcionar os rumos da aprendizagem através de características próprias ou que venha a desenvolver nos indivíduos, tendo como ponto de partida e facilitador as suas próprias habilidades.

Referências bibliográficas:

Aprendizagem e Tutoria. Maria Judith Sucupira da Costa Lins. SENAC
Antunes, Celso. As inteligências múltiplas e seus estímulos. Ed. Papirus
http://www.wikipedia.org - acessado em 07/03/2007

 

Educação a Distância

Artigos
EAD - Vídeos

ArtEducação

Opinião

abed

Banner

Destaques

Soluções Web